DevOps: Pare de falar de Cultura e faça alguma coisa…

Jaime Nagase
3 min readJul 28, 2022

Pensar em seus problemas organizacionais como “cultura” não é muito útil e na verdade só trava a transformação. Além disso, se você sempre colocar a culpa em cultura, você estará gerando desculpas para conseguir avançar e colocar para rodar o DevOps na sua empresa.

from: Inc Magazine

Existe um romantismo dentro das empresas quando se começa a falar de DevOps, onde se pensa que "isso é coisa de Startup ou de empresas como AWS e Google". Além do mais, o discurso de união e trabalho em equipe é muito lindo na teoria, mas de fato é muito difícil de implementar conforme já foi discutido em outro artigo: Por quê a Transformação Digital não é Fácil ?. Porém para que as coisas comecem a acontecer, pare de falar de cultura, coloque a mão na massa criando as primeiras pipelines, esteiras de CI de CD — Cultura é um conjunto de hábitos de um grupo, ou seja, crie novos hábitos, construa esteiras…

Mas por que já começar a fazer?

Simples, conforme você for implementando suas esteiras os resultados começam a surgir e outras equipes e squads começam a enxergar a prática DevOps mais próxima da realidade e começam a querer a "imitar" as implementações, por que os resultados são latentes aos olhos. É fato que esteiras automatizadas, com equipes multidisciplinares trazem mais velocidade de entregas e aumento da resiliência e SLA dos sistemas em questão, conforme relatório da Puppet : The 2021 State of DevOps Report.

Mas como consigo iniciar meus trabalhos de DevOps?

A realidade é que DevOps produz resultados quando a liderança torna DevOps uma prioridade estratégica. Seis em cada dez organizações de alta performance afirmam que o DevOps está sendo ativamente promovido. Quando questionados sobre quais barreiras culturais específicas bloqueiam as organizações de práticas DevOps mais avançadas, quase um em cada cinco (18 %) organizações altamente evoluídas relatam que não possuem bloqueios. Organizações de alta evolução fizeram o trabalho top-down para criar impulso buscando Práticas DevOps Reais, e criaram práticas de compartilhamento de conhecimento e padrões que permitem otimização de fluxo rápido e processos de aprovação de mudança produtiva estabelecidos.

As organizações que possuem uma evolução intermediária de DevOps apresentam uma história um pouco mais complicada. O DevOps é promovido, mas promovido passivamente. Eles citam a resistência organizacional à mudança, loops de feedback insuficientes e uma cultura que desencoraja o risco como barreiras para práticas de DevOps.

Apenas 17% das organizações dizem que o DevOps é promovido ativamente, enquanto 35% relatam que o DevOps sofre resistência ativa ou passiva, onde 22% dessas mesmas organizações relatam que o avanço do DevOps é prejudicado pelo fato de que a empresa desencoraja o risco, outros 20% dizem que as responsabilidades não são claras e finalmente 19% reforçam que a otimização do fluxo rápido não é uma prioridade.

Dados retirados do artigo The 2021 State of DevOps Report.

Afinal a priorização Top-Down, a liderança por exemplo, e o inicio pequeno com a medição contínua dos resultados traz a luz do verdadeiro DevOps, e te ajuda a sair do papel trazendo benefícios reais de entrega ágeis aumentando a resiliência de seus sistemas. Lembre-se a transformação digital não acontece do dia pra noite, são passos coerentes e constantes que te levam ao ápice!

Considero super importante falar sobre cultura DevOps, mas o que estou enfatizando aqui é: para mudar a cultura precisa-se liderar por exemplo, ganhando as primeiras batalhas pouco a pouco até que a guerra seja vencida ao longo de uma jornada.

Referência Imagem: https://www.inc.com/alison-green/how-can-i-make-my-boss-stop-talking-to-me-when-i-m-trying-to-work.html

--

--