Várias Verdades: A Parábola do Elefante

Jaime Nagase
2 min readNov 3, 2020

Um grupo de cegos ouviu dizer que um animal estranho, chamado elefante, havia sido trazido para à cidade, mas nenhum deles conheciam sua aparência e forma. Por curiosidade, eles disseram: “Precisamos encontrar e conhecer esse novo animal através do tato, pois juntos somos capazes disso!”. Então, eles o procuraram e, quando o encontraram, tentaram tateá-lo. No caso da primeira pessoa, cuja mão pousou na tromba, disse: “Este animal deve ser como uma cobra grossa”. Para outro que estava com a mão perto da orelha, parecia uma espécie de leque. Já outra pessoa, cuja mão estava sobre a perna, disse: “ Parece ser como um pilar, um tronco de árvore”. O cego que colocou a mão de lado disse que o elefante “é uma parede”. O último sentiu sua presa, afirmando que o elefante era como uma lança.

Os cegos então discutem e suspeitam que os outros não estavam dizendo a verdade e entram em conflito, começam a brigar acusando uns aos outros de estarem mentindo. Depois de muita briga, cansados, eles param de falar até que aparece um homem que enxerga e descreve o elefante inteiro de várias perspectivas e os cegos descobrem que estavam todos parcialmente corretos e parcialmente errados.

Acima é uma das versões de uma parábola indiana que demonstra muito bem como nós nos colocamos em um ponto vista fixo sem levar em consideração, de forma genuína, os demais pontos de vista de uma discussão!

Quantas vezes nos pegamos discutindo uns com os outros em diversas ocasiões pré julgando as opiniões alheias, sem nem se quer avaliar se a outra pessoa possa estar também dizendo a verdade dela ?

Então porque não exercitamos a Empatia durante toda conversa, do início ao fim ?

Referência: https://pt.wikipedia.org/wiki/Os_Cegos_e_o_Elefante

--

--